domingo, 14 May 2017 22:21

Cereais integrais o que são?

Escrito por 
Classifique este item
(0 votos)


Hoje vamos recordar a importância dos cereais integrais
Começo por relembrar que cereais integrais não são “chocopitos” nem farelos.
Cereais integrais são: arroz, aveia, cevada, centeio, espelta, quinoa, millet, massas, cuscus, pão, maçarocas de milho, flocos de aveia e muitos outros.
Os cereais integrais fornecem ao organismo uma nutrição adequada e recentemente descobriu-se que contêm serotonina, uma substância que acalma significativamente o sistema nervoso. Também, os açúcares presentes nestes alimentos são açúcares polissacarídeos, ou açúcares complexos, compostos por várias moléculas, que se desdobram lentamente no organismo e são absorvidos nos intestinos, fornecendo uma energia gradual e dando uma resistência enorme; quando comemos regularmente cereais conseguimos manter níveis de energia e vitalidade regulares e sentimo-nos muito menos cansados.
Componentes dos cereais integrais:
A camada externa rica em fibra: o farelo;
A camada externa do cereal tem quantidades concentradas de vários nutrientes: fibras; vitaminas B; minerais; proteínas; fitonutrientes (substâncias encontradas naturalmente nas plantas que fazem bem para a saúde);
A parte intermediária rica em nutrientes: contém: carboidratos; proteínas; pequenas quantidades de vitaminas B;
A parte interna é rica em nutrientes, minerais e vitaminas: o gérmen que é rico em nutrientes. O gérmen se transforma em uma nova planta e, portanto, contém ricas reservas de importantes nutrientes: minerais; vitaminas B; vitamina E; fitonutrientes (substâncias encontradas naturalmente nas plantas que fazem bem para a saúde).
Cada parte do cereal integral contém seus próprios tesouros nutricionais, mas é a combinação de todas as partes que trazem os benefícios do cereal integral. Assim, ingerindo alimentos que contém cereais integrais, obtemos todos os benefícios adicionais dos nutrientes que não podem ser fornecidos só pela fibra.
Se analisarmos a história, a Humanidade evoluiu com os cereais e não existe nenhuma cultura civilizada que não tenha utilizado os cereais como alimento principal: na Europa o trigo, a cevada, o centeio, o milho, em África o millet e o arroz, no Oriente o arroz, na América Latina o milho.
A nossa estrutura biológica, e particularmente a estrutura dentária e intestinal mostram que os cereais são o alimento por excelência da espécie humana: temos 32 dentes, dos quais 20 são molares (concebidos para moer grãos), 8 são incisivos (para cortar fibra vegetal) e 4 são caninos (para cortar fibra animal); os nossos intestinos são relativamente longos, muito maiores do que os intestinos de um animal carnívoro e mais pequenos do que um herbívoro e têm uma estrutura adequada para digerir particularmente a fibra dos cereais.
Infelizmente, e em particular desde a II Guerra Mundial o consumo destes alimentos decresceu de uma forma muito acentuada; não apenas isso, mas a qualidade dos cereais modernos é francamente má e a maioria das pessoas acaba por comer apenas pão branco, completamente desprovido de vitaminas importantes do complexo B e de proteínas, ou arroz ou massas refinadas, também deficitárias nos mesmos nutrientes. Sem esquecer as misturas que se fazem com os mesmo como açúcar, corantes, aromatizantes e conservantes de péssima qualidade.
Não é de admirar a aumento cada vez maior de pessoas com alergias como a intolerância ao glúten.
Apesar que é crescente a informação sobre a importância dos cerais integrais, é grande o risco de cairmos no conto do vigário com artigos que nos são apresentados pela indústria alimentar com artigos onde em muitos casos a sua qualidade é duvidosa e os cereais são acompanhados de enormes quantidades de açúcar, lacticínios e outros alimentos que provocam muitas das doenças que os cereais supostamente previnem.
Em breve deixarei mais dicas específicas sobre os cereais.
Bom e vitalizante Apetite
Paula Perdigão
Fontes http://www.gulosoesaudavel.com.br/2011/04/18/saiba-a-diferenca-entre-cereais-integrais-e-cereais-refinados/
E https://www.institutomacrobiotico.com/pt-pt

Ler 1227 vezes
Paula Perdigão

Vitalizante - aproveitar a energia dos alimentos
Educativa - aprender a adaptar-se ao dia a dia

Através deste Site pretendo divulgar o meu trabalho de 25 anos em que estudo e divulgo não só uma alimentação mas também, e consequentemente, um estilo de vida vitalizantes e educativos.
Mais do que receitas pretendo partilhar dicas, estratégias e claro, pretendo divulgar as minhas aulas de culinária e a boa comidinha que faço para fora.

Login para post comentários

Evento

  • Conversa Aberta Malveira
    Conversa Aberta Malveira Amigos Vitalizantes Nada melhor para começar este novo ciclo de vida (mais um Outono e mais um Inverno) que novos espaços para divulgar a Culinária Vitalizante e Educativa.Por isso, vos convido para o novo projeto…
Portuguese English French Spanish

Newsletter