quarta, 09 August 2017 20:08

Couve Toscana

Estava eu de volta dos maravilhosos legumes do Miguel (Quinta Jasmim) no Mercado Municipal de Torres Vedras e descubro umas folhinhas soltas que me pareciam folhas de brócolos e fui elucidada que eram folhas Toscana.
Depois de algumas dúvidas tiradas ali na hora fui fazer outras tantas ao Google:
Toscana? De Itália? “non lo so” pois que as informações sobre a mesma são diversas desde que tem origem da Grécia, da Escandinávia e claro da Toscana.
Mas agora ela é nossa, do Miguel que a plantou ou minha que a comprei… não importa. O importante foi o que eu descobri e como me deliciei depois a criar várias receitas para esta delicosa e ligeiramente apimentada couve:

Nomes Comuns Couve-de-toscana, couve-negra-de-toscana, couve-dinossauro, couve-palmeira, palmeira-negra-de-toscana.
Nome científico Brassica oleracea, grupo das Acéfala.
A couve negra da Toscana (da família Crucíferas ou Brássicas) é rica em nutrientes que a tornam num alimento antioxidante, que favorece o bom funcionamento do intestino protegendo-nos de certa forma contra alguns tipos de cancro (cólon, ovário, peito, próstata). Este fenómeno deve-se aos glucosinolatos existentes na planta, que têm efeitos antianémicos, bom funcionamento do intestino, energética, remineralizante, anti-inflamatório e antibacteriano.
Rica em carotenoides, flavonoides (45 formas) e clorofila, possui boas quantidades de pró-vitamina A, vitamina C, B1, B2, B6, K e E, cálcio, ferro, magnésio, enxofre, cobre, bromo, silício, iodo, potássio e ácido fólico.
Mas, como digo sempre, o milagre da saúde deve-se a “vários santos”, por isso é importante que as refeições sejam compostas de menus Vitalizantes.
Por isso vos deixo a sugestão de um menu:

Arroz integral socado
Hamburger de tofu
Abóbora Hokaido caramelizada
Couve Toscana Salteada
Recordo-vos também da necessidade de aprender a elaborar refeições completas, de forma correcta para maximizar ao máximo as suas propriedades.
Não hesitem em me contactarem para qualquer esclarecimento
96 35 24 649
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Bom e Vitalizante Apetite
Fonte http://revistajardins.pt/conheca-couve-negra-toscana/

 

Publicado em Artigos
terça, 31 January 2017 09:43

Benefícios do Miso

 

O miso é uma pasta de soja fermentada, muito utilizada na culinária japonesa. Sua origem é dividida entre a China e a Península Coreana, e há mais de uma teoria a respeito das modificações sofridas por esse alimento ao longo do tempo.

Médicos e cientistas japoneses, há algum tempo, consideram a possibilidade de utilizar um alimento fermentando feito à base de soja e sal - “miso” como efectivo agente preventivo de doenças causadas pelas radiações. Em 1945, quando a bomba atómica foi atirada sobre Nagasaki, o hospital do Dr. Shinichiro, localizado a apenas uma milha do epicentro da explosão – ficou em ruínas. Felizmente, ele, suas enfermeiras e co ajudantes não estavam no prédio e não foram atingidos. Durante os dois anos seguintes o Dr. Shinichiro e a sua equipa trabalharam diariamente, em contacto íntimo com as vítimas do bombardeio em várias áreas de Nagasaki, pesadamente danificadas e com altos índices de radioactividade.

Apesar disso, nem ele nem seus ajudantes sofreram os efeitos normais, previstos e esperados da radioactividade e começou a fazer alguns estudos sobre os alimentos que consumia tais como o miso, as algas e o tofu.

Em 1972, alguns cientistas japoneses trabalhando em pesquisas agrícolas, descobriram uma substância no “miso”, que denominaram Zybicolin. Produzido pelo “miso” e pela fermentação natural. Zybicolin tem a capacidade de atrair, absorver e descarregar elementos radioativos – como o estrôncio do corpo humano. Esta pesquisa foi estimulada pelos escritos do Dr. Sinichiro e a descoberta recebeu ampla publicidade de primeira página em todos os maiores jornais do Japão.

Existe um ditado sobre o missô que diz: “isha ni okane o harau yorimo, missoya ni harae” (do que pagar dinheiro a um médico, pague ao fabricante/vendedor de missô). Isso demonstra o grande valor nutritivo desse alimento. Uma colher de sopa de missô (19 g), contém cerca de 30 kcal, 2 g de carboidratos e proteínas e cerca de 15 mg de cálcio. Estão presentes também as vitaminas B2, B12 e E e enzimas que auxiliam na digestão, além de todos os nutrientes inerentes à soja.

Efeitos benéficos : Prevenção do câncer do estômago e de doenças gástricas, prevenção do envelhecimento, aceleração do metabolismo, eliminação das toxinas encontradas no corpo e protecção contra os males do cigarro e poluição do ar.

Encotra uma receita de sopa de miso aqui Sopa de Miso

Bom e Vitalizante Apetite

Paula Perdigão

Fonte: http://www.nippo.com.br/

Publicado em Artigos

Amigos Vitalizantes

Descobri um livro fantástico que pode ajudar pessoas, que infelizmente, precisam da opinião  médica sobre assuntos tão importantes, como a nossa alimentação.

Este médico, Joel Fuhrman explica de forma simples e clara os perigos da alimentação refinada e industrializada e claro, a importancia de termos uma alimentação à base de cereais integrais, leguminosas, legumes e pouca ou nenhuma carne.

Este livro chama-se "Acabar de vez com a diabetes" mas ele tem outro que fala como evitarmos as doenças no geral "Comer para Viver"

Deixo-vos então um extrato do livro:


"Há quem pense que consumir pastelaria sem açúcar não afectam os casos da diabetes ou a dieta para emagrecer. Mas isso não é verdade, estes produtos têm baixo teor de nutrientes e não têm qualidade. A farinha branca faz subir os níveis de açúcar no sangue quase tanto como açúcar simples. Os hidratos de carbonos são constituídos por cadeias de unidades de açúcar que se combinam entre si formando moléculas, e dividem-se em 2 grupos: hidratos de carbono simples, presentes na lactose do leite e na frutose da fruta; e hidratos de carbono complexos, presentes nas leguminosas, pão, massas, arroz, batata, etc. encontram-se em todos os alimentos provenientes de plantas.


Só os açúcares simples conseguem passar do intestino para a corrente sanguínea. Quando as enzimas digestivas processam os hidratos de carbono transformando-os em moléculas simples de glicose, estas são absorvidas de imediato e entram no nosso organismo como se fosse um torrão de açúcar.


NA VERDADE, O AÇÚCAR E A FARINHA BRANCA NÃO SE LIMITAM A CAUSAR A DIABETES; SÃO TIPOS DE ALIMENTOS ASSOCIADOS TAMBÉM AO MAIOR RISCO DE CANCRO.


Há estudos que associam o consumo de alimentos de elevado índice glicémico e baixo teor nutritivo ao cancro. Há um estudo que também demonstrou o aumento de 200 por cento do risco de cancro da mama em mulheres que fazem mais de metade da sua alimentação à base de hidratos de carbono refinados.


COMER ALIMENTOS PROCESSADOS É O MESMO QUE CHEIRAR COCAÍNA.


E quanto mais a pessoa consome esses produtos brancos e mortíferos, maior é o seu desejo por eles.
Quando o açúcar no sangue dispara, sobrecarrega o pâncreas que tentar compensar a carga de açúcar com uam grande quantidade de insulina."

extraído do livro "Acabar de vez com a diabetes" de Dr Joel fuhrman 113/114

Publicado em Artigos

Evento

  • Conversa Aberta Malveira
    Conversa Aberta Malveira Amigos Vitalizantes Nada melhor para começar este novo ciclo de vida (mais um Outono e mais um Inverno) que novos espaços para divulgar a Culinária Vitalizante e Educativa.Por isso, vos convido para o novo projeto…
Portuguese English French Spanish

Newsletter