250gr de repolho
250gr de cebola em gomos de 3mm
150gr de cenoura em palitos de 2mm
1 lata de conserva de Cavala La Gondola
Pimenta do reino
Massa 400ml de farinha de trigo integral (com 30% de branca)
1 colher de café de fermipan rasa
2 colheres de sopa de óleo
1 80ml de água morna
1 colher de chá de sal
1 colher de sopa de araruta dissolvida em 100ml de água fria

 

Ingredientes
150gr de cebola cortada em gomos finos
150gr de cenoura raldada
1 lata de sardinha La Gondola Bio
3 pão pita

Refogar a cebola e a cenoura, temperar com shoyu e juntar a sardinha
Cortar o pão pita ao meio ficando com 2 meias luas
Rechear o pão e se quiser pode ainda cortar de novo o pão obtendo assim 4 pedaços de cada pão.


Bom e Vitalizante Apetite

O acarajé é um prato tipicamente baiano.
Tenho muitas saudades do aroma a acarajé de S. Salvador da Bahia e de me deliciar com este quitute.
Por isso sempre que posso faço estes bolinhos fritos e recheados.
Mas como portuga que sou, adapto sempre de alguma forma à nossa cultura.
Por isso, desta vez, resolvi adaptar à parceria de La Gondola.
Como o recheio tradicional do acarajé leva pimenta então pensei no Paté de Sardinha Picante La Gondola.
Vamos então à receita:
500gr de feijão-frade demolhado 12 horas
1 cebola grande
2 dentes de alho
Sal, azeite, gengibre em pó
Esfregar um pouco o feijão na água para soltar as cascas.
Num liquidificador ou robot de cozinha bate-se o feijão e depois junta-se as cebola, o alho previamente picados e o resto dos temperos.
Convém bater esta massa durante um certo tempo até aumentar um pouco o seu volume, com uma colher de pau ou mesmo no robot.
Levar a massa a fritar às colheradas até dourar, abre-se como uma sandes e recheia-se.


Recheio:
1 cebola media cortada em gomos finos
2 cenouras medias cortadas em palitos
1 Lata de Paté de Sardinha Picante La Gondola
Refogar a cebola com a cenoura, mistura-se o paté.
Deliciem-se com este quitute brasuca

Bom e Vitalizante Apetite
Palucha

Esta é uma deliciosa receita que tanto dá para ser servida englobada num menu, como pode ser servida num lanche, num banquete, onde a vossa imaginação gulosa vos disser.

Ingredientes
Uma massa de pão (mais para o seco)

Recheio
300gr de couve lombardo cortada às tiras
200gr de cebola em palitinhos
1 lata de Cavala em Azeite La Gondola
Óleo para fritar

Quando a massa estiver fermentada devemos amassá-la para lhe retirar os gases.
Abri-la com o rolo da massa com uma espessura de 5mm
Cortar em rodelas de 8cm aproximadamente.
Quando o óleo estiver quente colocar uma rodela que deve inchar como uma bola.
Fritar dos 2 lados.

Recheio
Refogar a couve e a cenoura, temperar cm shoyu e misturar com a cavala.
Abrir a rodela ao meio, rechear e Deliciar-se

Bom e Vitalizante Apetite
Palucha

Adoro crepes e não entendo porque são tão caros no comércio em geral pois que os seus ingrediente são tão baratos.
Hoje, acordei com vontade de comer crepes, ou seja decidi fazer crepes para o almoço e aproveitar para vender para as minhas clientes e fãs.
Apetecia-me que eles fossem primaveris, frescos por isso decidi usar alface.
Para ficar mais terapêutico escolhi inhame (saiba mais em http://conversasnutritivas.blogspot.pt/search?q=inhame).
Mas também me apetecia que fossem “fortes”, apetecia-me uma proteína animal, por isso decidi usar uma conserva, só poderia ser La Gondola, mais especificamente cavala Bio.
Por ultimo a minha intuição levou-me a montá-los como se fossem suchis.

Ingredientes
10 crepes integrais
100 gr de inhame
250gr de cebola em gomos finos
200gr de cenoura em palitos
1 lata de conservas cavala Bio La Gondola
10 folhas de alface lavadas e secas

Cozinhar o inhame com casca numa panela coberto de água em seguida descascá-lo, moê-lo em puré e temperá-lo com shoyu e noz-moscada.
Refogar a cebola com a cenoura, temperar, juntar a conserva de cavala Bio La Gondola e o puré de inhame.
Sobre o crepe colocar o recheio espalhado sobre o mesmo, sobrepor a folha de alface e enrolar de forma delicada e firme.
Dependendo do tamanho do crepe pode-se cortar ao meio ou em mais pedaços, de preferência na diagonal mas de forma a que não desmanche a sua forma.
Estamos agora prontos para nos deliciarmos com um crepe nutritivo, saudável e refrescante.


Bom e Vitalizante Apetite
Palucha

A Esfiha é um pastel árabe delicioso, em forma triangular, que aprendi no Brasil
com D. Bernadette.

Na verdade, a Esfiha pode ser elaborada em forma triangular, a denominada Esfiha fechada ou como se fosse uma pequena pizza, a Esfiha a berta.
É fantástica esta partilha de receitas, consequente da variedade de emigrantes no Brasil.
Estamos a começar a sentir esse mesmo processo em Portugal, nos últimos anos temos sidos “invadidos” por novos costumes e receitas deliciosas, inclusive a Esfiha, pelas mãos dos “brasucas”.
Claro que o recheio pode ser o que mais apreciamos.
Esta semana recebi mais uma remessa deliciosa de produtos variados La Gondola, desta vez irei usar o delicioso, fantástico e puro Paté de Cavala La Gondola.

Deixemo-nos de filosofias e voltemos à Esfiha (fechada):
500gr de massa de pão pronta
1 alho francês picado
200gr de couve coração picada
1 colher de sopa de coentros picados
1 lata de Paté de Cavala La Gondola
Refogar o alho francês com a couve.
Quando estiver cozido, temperar com shoyu e misturar os coentros e o paté.
Abrir a massa com a ajuda dum rolo, cortar em rodelas de 8cm de diâmetro.
Colocar um pouco de recheio em cada rodela, fechar em forma de triângulo e levar a assar até que a massa fique assada e dourada.

Bom e Vitalizante Apetite
Palucha

O leite de cereais é uma boa alternativa ao leite tradicional de vaca.
Se pensarem bem, o leite de vaca naturalmente que é para alimentar o bezerro, nós temos, quando nascemos, o leite das nossas mães.
Mas a indústria dos lacticínios e derivados, aliada ao sistema médico, impingem-nos leis de saúde, que lhes são bem lucrativas e que nos prejudicam a saúde.
Bom, esta é uma conversa bem polémica que poderia levar anos….
Outra polémica, ou não, é a do preço dos leites de cereais que encontramos nas lojas e a quantidade de açúcar que alguns possuem.

Receita do leite de arroz

É grande a polémica sobre se devemos consumir os alimentos cruz ou cozinhados.
Mais do que isso, está cada vez mais na moda a "raw food" ou seja a alimentação baseada em crus.
Este grupo acredita que os alimentos crus têm mais vitaminas e que o lumes as destrói.
Mas, na minha opinião e segundo a filosofia tradicional oriental, esta não e um tipo de alimentação muito recomendável.
Até acredito que seja agradável e que muitas pessoas se sintam bem.
Mas o que acontece é que há milhões de anos, desde que o homem descobriu o fogo e que passou a ser sedentário que a nossa alimentação mudou assim como o nosso aparelho digestivo.
Sendo assim somos hominívoros e não herbívoros, não temos o estômago da vaca ou da ovelha.
Mas então não devemos comer legumes crus?
Sim, podemos consumir alguns e de preferência no verão como a alface, etc.
Para além disso existe uma forma de cozimento sem fogo que são as conservas.
Legumes cortados, misturados, esfregados com uma pequena quantidade de sal e prensados.
Este processo permite tornar os legumes mais digestivos, mais assimiláveis.

eu   Paula Perdigão 

- Licenciada em Ciências Sociais pela Universidade Aberta; licenciada em francês pela Alliance Française; Formada em Macrobiótica pelos institutos: Michio Kushi (Portugal e Suiça) e Princípio Único (Brasil). Paralelamente é membro activa da ASSIM Associação De Intercâmbio Municipal, da Real Confraria do Carnaval de Torres e dos  Toastmasters

Em busca dum estilo de vida mais saudável, independente, artístico e divertido estuda, pratica e ensina a Culinária Vitalizante e Educativa há 31 anos.

Procura viver de uma forma saudavelmente global de ecologia interna desde a alimentação, ao exercício físico, à forma positiva de pensar e tudo o mais que possa compor esta globalidade ecológica.

Serviços

Aulas de Culinária

Orientação Alimentar

Tratamentos caseiros

Refeições

                                                      Doces e Salgados

                                                      Festas...

                                                      contacto 963624649

                                                      Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

 

É um serviço Personalizado que tem como objetivo de difundir duma forma   inovadora e credível, com qualidade e rigor uma forma de elaborar os alimentos que  ajuda/ensina as pessoas a terem um estilo de vida saudável, independente, de auto responsabilidade com uma visão global de saúde.

Pretende abranger todas as pessoas interessadas em ter uma alimentação saudável, partindo do individual para o familiar acabando por atingir a sociedade.

O objetivo é levar a sua casa todo um conjunto de métodos,dicas, tecnicas, igredientes, tais como a preservação dos nutrientes, desenvolvendo uma culinária que respeite a ordem original dos alimentos:

Quais os alimentos mais indicados para si;

Qual a melhor forma de os elaborar;

Como otimizar o seu tempo;

Como acondicioná-los no frigorífico/congelador;

E tudo o mais que possa sentir necessidade de aprender.

A nossa orientação visa otimizar e dinamizar a organização das refeições diárias, proporcionando uma clara mais-valia no dia-a-dia dos potenciais clientes, ajudando- os  a encontrar respostas para os seus problemas de saúde, reorganizando a sua rutina, a sua vida, levando-o à descoberta de si mesmo.

Este serviço tem ainda o objetivo de ajudar-lhe a organizar o seu orçamento alimentar, ensinando-o a escolher-comprar os melhores produtos, os mais adequados a cada estação do ano e de preferência consumir produtos da sua região, pois que são os mais indicados para si.

 

Evento

  • Conversa Aberta Malveira
    Conversa Aberta Malveira Amigos Vitalizantes Nada melhor para começar este novo ciclo de vida (mais um Outono e mais um Inverno) que novos espaços para divulgar a Culinária Vitalizante e Educativa.Por isso, vos convido para o novo projeto…
Portuguese English French Spanish

Newsletter