Escolha o tipo de Receitas

Puré de Pastinaca e cenoura

Classifique este item
(0 votos)

A cherovia ou pastinaca (Pastinaca sativa) é uma raiz da família das cenouras, e ambas são naturais da Eurásia e fazem parte da alimentação humana desde os tempos dos gregos e dos romanos. Antes da introdução da batata em Portugal, a pastinaca era o tubérculo de eleição à mesa dos portugueses, mas com o aumento do consumo da batata, foi ficando cada vez mais esquecida.
O seu aroma anisado e o seu sabor doce são únicos. Com um sabor entre uma cenoura e um nabo super doces, a pastinaca tem ainda um ligeiro sabor a noz e a avelãs. O seu cheiro é muito fresco e anisado como se fosse uma mistura entre a hortelã e a estrela de anis.

As patinacas são uma excelente fonte de fibra solúvel e são ricas em anti-oxidantes pois contêm vitamina C, vitamina K e vitamina E. As pastinacas ainda contêm ácido fólico, potássio, e manganês, tornando-as numa óptima opção de hidratos de carbono saudáveis.

Puré de Pastinaca e cenoura
300 g de cenoura, descascada e picada grosseiramente às rodelas de 2cm
300 g de pastinaca (cherivia), descascada e picada grosseiramente às rodelas de 2cm
3 colheres de sopa de azeite
1 pitada de noz-moscada em pó
Sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto
Estes legumes de preferência, são cozinhados com casca, apenas escovados e retiradas as pontas e algumas imperfeições.
Aquecer uma panela, colocar-lhe 1 colher de sopa de azeite e espalhar o azeite pela mesma.
Colocar a cherovia e mexer durante alguns segundos para a envolver no óleo e para ela soltar um pouco do seu aroma, arrumá-la na panela de forma a formar uma camada e colocar por cima a camada da cenoura e 1 pitada de sal. Esta pitada de sal vai puxar o doce e a água dos legumes, não tempera.
Quando estiver 80% cozidos, misturar e temperar com shoyu (molho de soja), o resto do azeite, a pimenta e a noz-moscada, deixar cozinhar até ficarem bem macios.
Triturar com a varinha mágica, apurar mais um pouco, confirmar o tempero se está ao seu agrado e está pronto a servir.
Dicas Dê preferência a produtos BIOLÓGICOS
Estas receitas são só uma luz do que pode aprender nas aulas de culinária Vitalizante e Educativa
BOM E VITALZIANTE APETITE
Paula Perdigão

COUVE KALE NA PANELA DE PRESSÃO

Classifique este item
(0 votos)

COUVE KALE NA PANELA DE PRESSÃO
150gr de folhas de couve cortadas em pedaços de 3cm
1 colher de sopa de azeite
Shoyu qb (molho de soja)
50ml de água
Aquecer a panela, colocar o azeite, espalhar e colocar a couve mexendo, junta a água, o shoyu, misturar mais um pouco, tampar e cozinhar na pressão 5mn em lume baixo. Abrir rapidamente a panela, confirmar se está cozinhada no ponto desejado, se precisar cozinhar mais uns minutos na pressão senão apure mais algum tempo, em lume médio alto, destampada e mexendo de vez em quando para apurar. Servir como acompanhamento.
Esta é uma forma rápida e Vitalizante e cozinhar esta e outras couves.
Bom e Vitalizante Apetite
Da família das Brassicaceae ou crucíferas. Rica em vitaminas e minerais: vitamina A, C K, B6, manganês, potássio, magnésio. Fortalece os ossos, estimula o sistema imunitário e equilibra o sistema nervoso.
saiba mais sobre a couve kali

Conserva 5 cores – couve chinesa

Classifique este item
(0 votos)



300gr couve chinesa
60gr cenoura
30gr de feijão verde
50gr aipo
1 maçã pequena vermelha
2 colheres de sopa sal
Molho: 4 colheres de sopa de shoyu, 1 de limão, 1 de azeite.

Cortar a couve em tiras de 2mm de largura..
Cortar a cenoura em pedaços de 6cm, depois em laminas de 1cm e por ultimo em tiras de 5mm.
Cortar os talos do aipo longitudinalmente e depois em diagonais de 1 mm.
Passar o sal no feijão verde, deixar descansar 20mn, escaldar de forma a que fique crocante e cortar em fatias diagonais finas.
Misturar os legumes todos, temperar com o sal esfregando e deixar descansar de 1h a 1.30. com 1kg de peso.
Cortar as maçãs em 8 partes, sem seguida em triângulos e passar em agua e sal.
Para servir espremer a conserva, decorar com o maçã e temperar com o molho de salada.

 

Gelatina de batata-doce

Classifique este item
(0 votos)


500gr de batata- doce cozida e batida
300ml de creme de maçã caseiro
3 colheres de sopa de gelatina agar-agar
1 colher de chá raspa de laranja ou de limão (opcional)
Demolhar a gelatina numa tigela com o creme de maçã.
Coloca-se a batata-doce numa panela em lume baixo e vai-se mexendo.
Ao fim de 10mn, a gelatina já hidratou com o creme de maçã e vai-se juntar à panela e mexer por mais 10mn.
Para ter a certeza se a gelatina já está no ponto pega-se um pouco com uma colher e leva-se ao congelador. Ao fim de 5mn já podemos ver a textura que ela tem. Atenção ela deve ficar sólida, esta gelatina não é como as tradicionais.
Se ainda não estiver no ponto ou se apura mais um pouco ou acrescenta-se mais gelatina demolhada.
Colocar a gelatina numa forma previamente demolhada e levar ao frigorífico para ganhar consistência.

Desenformar e servir.

Esta gelatina é otima para sobremesas, lanches, para as crianças levarem para a escola,etc

Vê aqui a receita do creme de maçã Creme de maçã

Vê aqui  informações sobre o agar-agar agar-agar

Vê aqui   a sequência de filmes correspondentes ao  Showcooking

Bom e Vitalante Apetite canal

Creme de maçã

Classifique este item
(0 votos)


2kg de maçã amarela ou vermelha.
1 tigela de água com 1 pit de sal
1 panela de pressão ou bimby.

Abrir as maçãs em 4, retirar o caroço e passar os gomos pela tigela de água com sal para não oxidar.
Colocar as maçãs numa panela, 1 pit de sal e cozinhar em lume baixo ( só com 2 colheres de sopa de água).
Quando estiverem cozidas, bater no liquidificador e voltar para a panela para apurar em lume baixo. Quanto mais tempo apurar mais doce vai ficar.
Este creme pode ser conservado em frascos esterilizados que vão para uma panela cobertos de água a ferver por 30mn – fecham em vácuo e duram anos.

WAFLE DE ARROZ INTEGRAL

Classifique este item
(1 Vote)

 

Este é um delicioso wafle (ou chapati) super saudável e ótimo para pequeno-almoço, lanches e ideal para uma refeição fora de casa.
Um alimento indicado sobretudo para crianças e pessoas em convalescença.
A massa deste wafle não é feita de farinha mas sim de arroz cozido;
Não tem glúten;
É uma boa opção para aproveitar sobras de arroz.
Pode ser moído num tradicional, moinho de cereais;

moinho de cereais 

num moinho de carne ou num robot de cozinha tipo bimby.
Cozinha-se numa maquina de fazer wafles ou numa sanduicheira elétrica.

 

Mas como se faz?
Muito simples:
Mói-se o arroz cozido, coloca-se uma porção dessa massa na forma de wafle e deixa-se cozinhar até que se descole da forma.
Pode ser servido com um paté à sua escolha, como alguns que sugeri anteriormente.
paté de cenoura e miso
paté de tahin
paté de favas com manjericão
paté misto de Conservas La Gondola
ou outro à vossa escolha.
Bom e Vitalizante Apetite
Palucha

Sopa de miso com tofu e alga Wakame

Classifique este item
(0 votos)

Recordo que ao contrário do que se pensa, as algas marinhas são as principais responsáveis pela produção de oxigénio no planeta, o verdadeiro pulmão da Terra .
As algas marinhas fazem muito mais fotossíntese do que as árvores do planeta. Levando em conta toda a população de algas dos oceanos, temos muito mais oxigénio vindo do mar do que gás produzido pelas florestas. Saiba mais aqui As maravilhosas algas marinhas

Deixo-vos duas receitas com Algas:


1 - Sopa de missô de tofu e alga wakame

200gr de tofu em cubos de 1cm
1 colher de sopa de alga wakame
4 colheres de sopa de cebolinho ou salsa picados
1 litro de água
missô qb
Demolhar a alga, corta-la em tiras e colocá-la na panela com a água que já se encontra ao lume.
colocar as algas e o tofu na água.
Depois que a água ferver e o tofu subir junta-se o miso previamente dissolvido num pouco de caldo da sopa.
tampar e esperar um pouco antes de servir.
As ervas aromáticas colocam-se ao servir, na tigela da sopa.


2 - A alga nori que se usa tanto no famoso suchi pode ser moída e servida em sopa, saladas, etc, tem muitos sais minerais.

“KETCHUP” DE CENOURA

Classifique este item
(0 votos)

“KETCHUP” DE CENOURA
Perante a existência constante de receitas com “ketchup” ou molhos à base de tomate resolvi criar esta receita.
Mas porque não usar tomate?
O tomate é um fruto acidificante, por isso na alimentação tradicional do oriente ele não é recomendado.
Mas cabe a cada um de vocês pesquisar sobre este assunto e decidir o que tem mais lógica e seguir.
Enquanto isso, deliciem-se com o meu:


1kg de cenoura cortada em rodelas
500gr de cebola cortada em cubos
3 dentes de alho
1 colher de sopa de aipo picado
2 colheres de sopa de manjericão picado
15 gr de gengibre
70 gr de miso
1 folha de louro
Pimenta preta da Jamaica

Aquecer uma panela de pressão e colocar 4 colheres de sopa de azeite, espalhar o azeite na panela e colocar a cebola com uma pitada de sal, o louro, a pimenta. Mexendo de vez em quando deve deixar-se, de panela aberta que a cebola liberte o seu aroma picante.
Misturar o aipo e o manjericão.
Colocar a cenoura fazendo uma camada, 300ml de água, uma pitada de sal e cozinhar na pressão por 15mn.
Numa pequena frigideira refogar com uma colher de sopa de azeite, o gengibre e o miso por alguns minutos.
Bater no liquidificador o refogado de cenoura com o de gengibre e levar ao lume a apurar em lume brando por 15mn.

Este molho substitui perfeitamente o ketchup, pode carregar-se mais num ou noutro tempero conforme o gosto de cada um.
Pode ser usado em pratos de esparguete, lasanhas, pizzas e onde mais se use ketchup.
Pode ser conservado congelado ou em frascos de compota fervidos para se lhe retirar o ar.
http://conversasnutritivas.blogspot.pt/2013/09/ketchup-de-cenoura.html

LEITE DE COCO FACÍLIMO DE FAZER

Classifique este item
(1 Vote)

 

 
 
 
Este leite, cada vez mais comum em Portugal, é utilizado na culinária em vários pratos e especialmente em bolos.
Por  ser um produto tropical utilizo-o com parcimónia e especialmente no leite de arroz e em bolos, e confesso que adoro tanto o seu aroma como o seu paladar.
O problema é encontrar um leite de coco de qualidade e a um bom preço. Muitas vezes corremos o risco de comprar um leite de coco com sabor a sabão.
Quando morei no Brasil aprendi a fazê-lo a partir do próprio coco seco.
Mas regressando à pátria, ao tentar fazer o mesmo, deparava-me com cocos caríssimos ena sua maioria já podres.
Depois de vários fracassos de experimentar várias marcas de garrafas, latas e de cocos secos, quando estava quase a desistir, descobri o leite de coco feito a partir do coco ralado ensacado que podemos comprar em qualquer supermercado.
É tão fácil de fazer que até podem duvidar do seu maravilhoso resultado.
Nem espalhem muito esta receita senão vamos arruinar as vendas de leite de coco engarrafado/enlatado :).
O leite fica ótimo mesmo com cara, consistência, aroma e sabor a leite de coco, aliás é o mais próximo do leite feito a partir do coco que comprava no Brasil, cortava e guardava em saquinhos no congelador até o bater com água.
Vamos lá então à receitinha:
100gr de coco ralado
De 400 a 500ml de água quente.
Demolhar o coco na água por 10mn
 
Bater bem no liquidificador ou robot de cozinhar e coar.No caso do fazermos na Bimby podemos fazê-lo aí totalmente, colocando o coco com a água e num primeiro passo "cozinhar" 5mn a 50 graus e em seguida batê-lo bem.

Dependendo para o que for utilizar eu não coo pois gosto de sentir os farelos moidinhos, como no arroz doce ou na canjica.
Fica ao vosso critério se pretendem um leite mais consistente ou mais diluído.
Bom e Vitalizante Apetite
Palucha

PATÉ DE CENOURA E MISO

Classifique este item
(0 votos)
Hoje temos um paté muito simples, super fácil de fazer e bem saudável.
É ideal para crianças e mais uma variação para quem quer evitar lacticínios:
 
PATÉ DE CENOURA E MISO
2 cenouras raladas finamente.
2 a 3 colheres de sopa de Miso qb
Saltear a cenoura com um pouco de óleo, misturar bem com miso e apagar o lume.
Este paté preserva-se alguns dias no frigorífico.
 
Bom e Vitalizante Apetite

 

Dia Mundial da Alimentação

Classifique este item
(0 votos)

Chapateira


Hoje é o Dia Mundial da alimentação, dizem, mas eu penso que” todo o dia é dia de índio” como dizem os brasileiros, mas em bom português, diria que todos os dias são dias da alimentação assim como todos os dias são dias da mãe, do pai, do professor e por aí vai.
Faço questão de reforçar esta questão porque muitos de nós esquecemos deste detalhe ou seja esquecemo-nos de nós e dos pequenos e importantíssimos detalhes da vida como reconhecer o valor dos nossos pais e neste caso, preciso, de selecionarmos, no dia-a-dia, os melhores alimentos para termos uma boa qualidade de vida, uma vida mais independente dos lóbis de artigos alimentares e consequentemente do sistema médico.
Mas chega de grandes discursos e passemos à ação e nada melhor para celebrar a importância da alimentação do que uma boa receita saborosa e saudável ideal para pequenos-almoços e lanches, ideal para diabéticos e celíacos, ideal para quem precisa ou quer ter uma alimentação saudável:

CHAPATI DE ARROZ INTEGRAL


Este é um delicioso chapati e super saudável e ótimo para pequeno-almoço e lanches.
Um alimento indicado sobretudo para crianças e pessoas em convalescência.
A massa deste chapati não é feito de farinha mas sim de arroz cozido;
Não tem glúten;
É uma boa opção para aproveitar sobras de arroz.
Pode ser moído num tradicional, moinho de cereais,


moinho de cereais


num moinho de carne ou num robot de cozinha.
Cozinha-se numa chapateira ou numa sanduicheira elétrica.


Sanduicheira


Mas como se faz?
Muito simples:
Moe-se o arroz cozido, coloca-se uma porção dessa massa numa chapateira untada e assa-se em lume baixo. No caso de assar na chapateira é preciso virá-la para cozinhar dos dois lados.

Pode ser servido com um paté à sua escolha, como alguns que sugeri anteriormente.
paté de cenoura e miso
paté de tahin
paté de favas com manjericão
paté misto de Conservas La Gondola
ou outro à vossa escolha.
Bom e Vitalizante Apetite
Palucha

Bolo de crepes salgado com

Classifique este item
(0 votos)

12 crepes
250gr de tofu
1 cenoura media ralada
2 colheres de sopa de salsa
6 folhas de alface
Miso
shoyu
Pepino às rodelas (saber mais aqui)
Rabanete às rodelas 
2 latas de Filete de truta defumada La Gondola
azeitonas

Desmanchar o tofu no robot de cozinha, refogar e dividir em 2 partes:
Uma refoga com a cenoura ralada e tempera com miso
A outra refoga com salsa picada e empera com shoyu
Untar uma forma de preferência das que se desmonta a base

Colocar um crepe e barrá-lo com tofu e cenoura, sobrepor uma folha de alface
Colocar outro crepe e barrá-lo com tofu e cenoura, sobrepor rodelas de rabanete
Mais um crepe e sore ele espalhar uma porção de truta defumada e uma folha de alface
Mais um crepe com o tofu com salsa e 1 folha de alface
Colocar outro crepe e barrá-lo com tofu e salsa sobrepondo rodelas de pepino
Continuar este processo como melhor lhe aprouver terminando com um crepe no topo
De preferência colocar um prato com um pequeno peso por exemplo um pacote de meio quilo de feijão
E guardar no frigorifico no mínimo por 3 horas
Após esse tempo de descanso, desenformá-lo, e barrá-lo com um dos cremes de tofu que se fez e decorar com algumas rodelas de pepino, rabanete, azeitonas.
Cortar as fatias e servir
Bom e Vitalizante Apetite

Empadão de esparguete, molho de milho e Atum La Gondola Bio

Classifique este item
(0 votos)




“No poupar é que está o ganho”, “deitar comida fora é pecado” já há muito dizem os ditos populares.
Independentemente do que se diz ou se deixa de dizer, eu reaproveito sempre sobras das refeições, alimentos que ao “pernoitar” apuraram o seu sabor, elas são parte da minha energia, das horas a que dedico a alimentar a família e clientes, para além disso é meio caminho andado para fazer uma refeição deliciosa.
Por isso hoje vou vos falar de como reaproveitar as sobras de esparguete e legumes (mais tarde falarei de como aproveitar a água de cozer a massa).
Aproveito para vou dar a receita dum molho de milho baseado no molho branco.


Ingredientes
500gr de esparguete integral cozido
Cozido de vários legumes
atum

Molho branco com milho
150gr milho congelado
500ml de água
60gr de far. de trigo branca
Sal
Nós mocada, pimenta shoyu

Molho:
Bater o milho descongelado no liquidificador com metade da água e os temperos, 200ml e levar ao para uma panela.
Enquanto o milho não ferve, misturamos a farinha com a outra quantidade de água e misturar ao milho quando este ferver, mexer até que volte a ferver, baixar o lume e deixar cozinhar por 15mn
(Para quem tem bimby pode bater e cozinhá-lo diretamente nela).

Colocar num pirex uma camada de esparguete
Uma de legumes e atum, outra de esparguete
Colocar o molho, cobrir com pão ralado e levar ao forno por cerca de 30mn.
(Como opção podemos omitir a conserva ou fazer metade do empadão com e outra sem o atum)

Bom e Vitalizante Apetite

Risoto Atum Bio La Gondola

Classifique este item
(0 votos)


Risoto é sempre delicioso, é uma forma deliciosa de comermos arroz, no caso integral, com legumes e no caso, com Atum Bio La gondola.
500 gr de arroz integral cozido
250gr de cenoura em cubinhos
2 cebolas médias em cubinhos
1 alho francês em cubinhos
200gr de feijão-verde escaldado e cortado em fatias fininhas
Sumo de um limão grande
1 lata de Atum Bio La gondola
Refogar a cebola com 1 colher de sopa de azeite durante alguns minutos para que ela solte o seu picante, juntar o alho francês numa camada e em seguida a cenoura.
Cozinhar até ficar macio, juntar o feijão-verde e temperar
Misturar o sumo de limão com o arroz e em seguida os legumes e com o Atum Bio La gondola.
Para quem não desejar comer peixe pode usar só os legumes ou optar por usar tofu cozido com shoyu ou seitan.
Molhar uma forma pequena, colocar uma porção de arroz e desenformar no prato.
Bom e Vitalizante Apetite

Salada de Truta Fumada La Gondola

Classifique este item
(0 votos)

Esta alface parece um repolho e é delicios, adocicada a e crocante
Nesta altura do ano apetece refrescar a boca, apetece comer pratos leves, frescos e nutritivos.
Por isso, desta vez, vou vos apresentar uma salada com uma alface deliciosa e crocante.

250gr de alface iceberg cortada em quadrados de 4cm de diâmetro
10 folhas de manjericão picadas
1 molho de rúcula picada
20 folhas de agrião picadas
1 molho de rabanetes
1 pepino
1 maçã vermelha
1 ovo cozido
6 azeitonas
1 lata de Filetes de Truta Fumada La Gondola
Molho:
3 colheres de sopa de azeite
8 colheres de sopa de shoyu
2 colheres de sopa de sumo de limão ou de vinagre de arroz

Cortar o rabanete e o pepino em rodelas fininhas, esfregar uma pitada de sal nas rodelas, deixar descansar, espremer e juntar à salada
Cortar a maçã em 8 gomos, descaroçar, cortar esses gomos em pequenos triângulos de 5mm de espessura e mergulhá-los por 2mn numa tigela com água e 1 pitada de sal para não oxidar.
Separar a gema da clara moê-los num robot em separado de forma a “esfarelar” (ver foto)
Misturar numa saladeira todos os ingredientes exceto o ovo e a azeitona.
Decorar o topo da salada com as 2 cores do ovo e as azeitonas
Recomendo que cada um tempere a sua salada no prato para que ela não se deteriore, no caso de sobrar.

Kibe La Gondola

Classifique este item
(0 votos)

 


Kibe é uma iguaria de origem árabe, feita com boulgour, mas muito popular no Brasil, onde eu aprendi a fazer.
400ml de boulgour
450ml de água
1 colher de chá de sal

1 cebola grande em cubos
2 cenouras médias em cubos
1 lata de conservas de Cavala Bio La Gondola

Cozinhar o boulgur em lume baixo, passa-lo num moedor de carne ou num robot.
Refogar a cebola com a cenoura, temperar e juntar a cavala.
Dividir a massa de boulgur em 10 bolinhas, abrir um orifício no centro de cada uma, rechear, fechar e com a mão moldar a forma de kibe.
Fritar a té dourar.
Bom e Vitalizante Apetite

Pataniscas de grão e Atum bio La Gondola

Classifique este item
(1 Vote)


Adoro fritura!
A fritura quando bem feita e consumida na quantidade certa, é energética e muito saudável.
Esta frase contrapõe muitas teorias negativas em relação aos fritos, fala-se dos malefícios da gordura do óleo, mas não consideram as gorduras da carne, dos laticínios, do excesso de consumo de margarina e afins, esses sim são os verdadeiros” maus da fita”.
Entre as minhas frituras preferidas destacam-se as pataniscas de grão.
Para ficarem ainda mais gostosas podemos juntar Atum Bio La Gondola.
Vamos lá então à receita:
Pataniscas de grão e Atum bio La Gondola
400gr de grão cozido
160gr de cebola picada
2 colheres de sopa de salsa picada
1 lata de Atum bio La Gondola

Polme para fritura
150 ml de farinha de trigo integral
150 ml de farinha de trigo branca
200 ml de água 1 colher de sobremesa de sal marinho

Bater os ingredientes da polme no liquidificador e deixar descansar no frigorífico no mínimo por uma hora.
Numa tigela misturar a cebola, o grão, a salsa, o atum e cobrir com a massa.
Com uma colher pegar porções da massa e fritar até dourar.
Para a fritura ficar mais digestiva e deliciosa podemos regá-la com sumo de limão na hora de servir.
Bom e Vitalizante Apetite
Palucha

Manju de Atum bio La Gondola

Classifique este item
(1 Vote)

O Manju é um super e delicioso pãozinho de origem japonesa.
Existem vários tipos de manju, desde salgados a doces, desde de serem com farinha de arroz a serem de farinha de trigo, mas na sua maioria são cozinhadas a vapor.
Hoje vou vos apresentar um manju salgado, de farinha de trigo, com recheio de legumes e conserva La Gondola de Atum Bio.


500gr de massa de pão integral
300gr de cebola picadinha
3 Colheres de sopa de salsa picada
1 Lata de Conserva La Gondola de Atum Bio
Forminhas de queques
1 panela de vapor com a tampa forrada com, um pano


Refogar a cebola, temperar com shoyu e juntar a salsa e o atum Bio
Abrir a massa com um rolo, cortar em rodelas de 12cm de diâmetro cada uma,
Colocar uma porção de recheio no centro, fechar e colocar em formas de queques com a dobra virada para baixo.
Arrumar as formas na parte superior da panela com a água já quente.
Tapar a panela e deixar, com o lume apagado, a descansar até que os manjus dobrem de tamanho.
Ligar o lume, forte, e cozinhar por 30mn
Desenformar e deixar arrefecer numa peneira.
“Et voilà”, eis um manju magnífico!
Bom e Vitalizante Apetite

 

Filetes de truta defumada La Gondola

Classifique este item
(0 votos)

 

Amigos, confesso-vos que estou a render-me cada vez mais à qualidade das conservas La Gondola.
Confesso também que não sou grande apreciadora de defumados e muito menos d e truta, mas os filetes de truta defumada La Gondola são super saborosos e suaves e ficam fantásticos a acompanhar um delicioso esparguete integral.
Portanto aqui vai a minha inspiração desta semana:
250gr de esparguete integral cozido
300gr de couve branca cortada em tirinhas
200gr de flores de brócolos escaldadas
100gr de cogumelos laminados
1 lata de Truta Defumada La Gondola
Refogar a couve branca, e no final da sua cozedura acrescentar os cogumelos, refogar mais um pouco, juntar os brócolos e temperar com shoyu.
Também pode saltear levemente o esparguete e temperá-lo com shoyu.
Dispor no prato uma porção de esparguete, colocar à sua volta, de forma ornamentada os legumes e no centro um a porção dos filetes.
Um pouco de natas de soja também ficam bem neste prato.
Bom e Vitalizante Apetite

TARTE DE CEBOLA DE LOMBARDO CENOURA E CAVALA LA GONDOLA

Classifique este item
(1 Vote)

250gr de repolho
250gr de cebola em gomos de 3mm
150gr de cenoura em palitos de 2mm
1 lata de conserva de Cavala La Gondola
Pimenta do reino
Massa 400ml de farinha de trigo integral (com 30% de branca)
1 colher de café de fermipan rasa
2 colheres de sopa de óleo
1 80ml de água morna
1 colher de chá de sal
1 colher de sopa de araruta dissolvida em 100ml de água fria

 

Pão Pita com Sardinhas La Gondola Bio

Classifique este item
(0 votos)

Ingredientes
150gr de cebola cortada em gomos finos
150gr de cenoura raldada
1 lata de sardinha La Gondola Bio
3 pão pita

Refogar a cebola e a cenoura, temperar com shoyu e juntar a sardinha
Cortar o pão pita ao meio ficando com 2 meias luas
Rechear o pão e se quiser pode ainda cortar de novo o pão obtendo assim 4 pedaços de cada pão.


Bom e Vitalizante Apetite

ACARAJÉ LA GONDOLA

Classifique este item
(0 votos)

O acarajé é um prato tipicamente baiano.
Tenho muitas saudades do aroma a acarajé de S. Salvador da Bahia e de me deliciar com este quitute.
Por isso sempre que posso faço estes bolinhos fritos e recheados.
Mas como portuga que sou, adapto sempre de alguma forma à nossa cultura.
Por isso, desta vez, resolvi adaptar à parceria de La Gondola.
Como o recheio tradicional do acarajé leva pimenta então pensei no Paté de Sardinha Picante La Gondola.
Vamos então à receita:
500gr de feijão-frade demolhado 12 horas
1 cebola grande
2 dentes de alho
Sal, azeite, gengibre em pó
Esfregar um pouco o feijão na água para soltar as cascas.
Num liquidificador ou robot de cozinha bate-se o feijão e depois junta-se as cebola, o alho previamente picados e o resto dos temperos.
Convém bater esta massa durante um certo tempo até aumentar um pouco o seu volume, com uma colher de pau ou mesmo no robot.
Levar a massa a fritar às colheradas até dourar, abre-se como uma sandes e recheia-se.


Recheio:
1 cebola media cortada em gomos finos
2 cenouras medias cortadas em palitos
1 Lata de Paté de Sardinha Picante La Gondola
Refogar a cebola com a cenoura, mistura-se o paté.
Deliciem-se com este quitute brasuca

Bom e Vitalizante Apetite
Palucha

Sanduiche frito La Gondola

Classifique este item
(0 votos)

Esta é uma deliciosa receita que tanto dá para ser servida englobada num menu, como pode ser servida num lanche, num banquete, onde a vossa imaginação gulosa vos disser.

Ingredientes
Uma massa de pão (mais para o seco)

Recheio
300gr de couve lombardo cortada às tiras
200gr de cebola em palitinhos
1 lata de Cavala em Azeite La Gondola
Óleo para fritar

Quando a massa estiver fermentada devemos amassá-la para lhe retirar os gases.
Abri-la com o rolo da massa com uma espessura de 5mm
Cortar em rodelas de 8cm aproximadamente.
Quando o óleo estiver quente colocar uma rodela que deve inchar como uma bola.
Fritar dos 2 lados.

Recheio
Refogar a couve e a cenoura, temperar cm shoyu e misturar com a cavala.
Abrir a rodela ao meio, rechear e Deliciar-se

Bom e Vitalizante Apetite
Palucha

Crepes Bio La Gondola

Classifique este item
(0 votos)

Adoro crepes e não entendo porque são tão caros no comércio em geral pois que os seus ingrediente são tão baratos.
Hoje, acordei com vontade de comer crepes, ou seja decidi fazer crepes para o almoço e aproveitar para vender para as minhas clientes e fãs.
Apetecia-me que eles fossem primaveris, frescos por isso decidi usar alface.
Para ficar mais terapêutico escolhi inhame (saiba mais em http://conversasnutritivas.blogspot.pt/search?q=inhame).
Mas também me apetecia que fossem “fortes”, apetecia-me uma proteína animal, por isso decidi usar uma conserva, só poderia ser La Gondola, mais especificamente cavala Bio.
Por ultimo a minha intuição levou-me a montá-los como se fossem suchis.

Ingredientes
10 crepes integrais
100 gr de inhame
250gr de cebola em gomos finos
200gr de cenoura em palitos
1 lata de conservas cavala Bio La Gondola
10 folhas de alface lavadas e secas

Cozinhar o inhame com casca numa panela coberto de água em seguida descascá-lo, moê-lo em puré e temperá-lo com shoyu e noz-moscada.
Refogar a cebola com a cenoura, temperar, juntar a conserva de cavala Bio La Gondola e o puré de inhame.
Sobre o crepe colocar o recheio espalhado sobre o mesmo, sobrepor a folha de alface e enrolar de forma delicada e firme.
Dependendo do tamanho do crepe pode-se cortar ao meio ou em mais pedaços, de preferência na diagonal mas de forma a que não desmanche a sua forma.
Estamos agora prontos para nos deliciarmos com um crepe nutritivo, saudável e refrescante.


Bom e Vitalizante Apetite
Palucha

ESFIHA COM PATÉ DE CAVALA LA GONDOLA

Classifique este item
(0 votos)

A Esfiha é um pastel árabe delicioso, em forma triangular, que aprendi no Brasil
com D. Bernadette.

Na verdade, a Esfiha pode ser elaborada em forma triangular, a denominada Esfiha fechada ou como se fosse uma pequena pizza, a Esfiha a berta.
É fantástica esta partilha de receitas, consequente da variedade de emigrantes no Brasil.
Estamos a começar a sentir esse mesmo processo em Portugal, nos últimos anos temos sidos “invadidos” por novos costumes e receitas deliciosas, inclusive a Esfiha, pelas mãos dos “brasucas”.
Claro que o recheio pode ser o que mais apreciamos.
Esta semana recebi mais uma remessa deliciosa de produtos variados La Gondola, desta vez irei usar o delicioso, fantástico e puro Paté de Cavala La Gondola.

Deixemo-nos de filosofias e voltemos à Esfiha (fechada):
500gr de massa de pão pronta
1 alho francês picado
200gr de couve coração picada
1 colher de sopa de coentros picados
1 lata de Paté de Cavala La Gondola
Refogar o alho francês com a couve.
Quando estiver cozido, temperar com shoyu e misturar os coentros e o paté.
Abrir a massa com a ajuda dum rolo, cortar em rodelas de 8cm de diâmetro.
Colocar um pouco de recheio em cada rodela, fechar em forma de triângulo e levar a assar até que a massa fique assada e dourada.

Bom e Vitalizante Apetite
Palucha

biscoito espiralado

Classifique este item
(0 votos)

Leite de Arroz Integral

Classifique este item
(1 Vote)


LEITE DE ARROZ
80gr de arroz integral demolhado pelo menos um dia com 150ml de água
60gr de amendoim, ou uma colher de sopa de coco ralado, ou 1 colher de sopa de farinha de coco
2 pitadas de sal
1,5 a 2lt de água
Na Bimby
em 1º lugar coloco os ingredientes todos, bato 15 seg na vel 3 e vou aumentado até ao máximo batendo mais 2mn.

Depois acrescento a água e então cozinho 30 minutos em varoma Atenção o leite pode transbordar, aconselho a não tapar a tampa com o copinho, mesmo assim convém ficar de olho na Bimby. No final bate-se de novo. Ao retirarmos o leite do copo da bimby para um jarro, deicamos um pouco ainda no copo e devemos bater bem de novo o leite que fica no fundo de forma a que o arroz se dissolva todo. Assim não precisamos coar e aproveitamos o arroz por inteiro.

Na panela:
Aquecer os 2 lt de água quente.
Bater bem no liquidificador o arroz com a sua água de demolhar, o amendoim e o sal.
Aos poucos e através dum passador ou coador juntar aos 2lt de água e ir mexendo até ferver.
Baixar o lume e deixar cozinhar entre 40 a 60 minutos.
Deixar arrefecer e guardar no frigorifico.
Notas:
1.A quantidade de arroz pode variar conforme o tipo de arroz e a consistência desejada.
2. Podem usar-se outros cereais misturados com o arroz ou isolados como millet, aveia, etc.
3.O amendoim é a gordura que dá a consistência do leite de vaca e dá também um leve sabor por isso pode ser substituído por manteiga de amendoim ou de sésamo, coco ralado ou algo parecido.
4. Se achar necessário pode-se adoçar, de preferência com geleia de arroz, trigo, quinoa, etc
5. Também se pode aromatizar com baunilha, canela etc
6. Por vezes junto fruta batida no momento de fazer o leite e fica muito agradável

Nota: Agradeço à Dona Isabel Lopes pelo relato das suas dificuldades, levando-me a corrigir alguns detalhes da receita.

Mas atenção cozinhar é um ato de meditação, de presença, Não abandonem as vossas panelas ao lume, nem a bimby.

Bom e Vitalizante Apetite

Paula Perdigão

Crouton

Classifique este item
(0 votos)

Mas afinal o que significa este francesismo?

Esta palavra de origem francesa, sendo por isso um galicismo, no fundo não passa de pão cortado aos cubos e que encontramos supermercados a um preço um pouco alto em relação aos ingredientes que o compõem.
Normalmente ele é servido a acompanhar uma sopa ou mesmo uma salada, tornando-as mais saborosas e ricas.
Cá em casa adoramo-lo nas sopas, tornando-as ainda mais deliciosas e sanciantes.
O crouton pode se apresentar de várias formas: seco, torrado ou frito.
É uma boa forma para aproveitar sobras de pão ou seja de o reciclar, pois devemos evitar ao máximo deitar fora qualquer sobra de alimentos.

Esta receita que vos deixo permite fazer um crouton rápido, com pouco óleo e saborisado a alho:
Colocar numa frigideira, com o lume baixo, 6 colheres de sopa de azeite ou óleo e nele refogar um dente de alho picado mas sem dourar muito para não queimar. Pode temperar-se também com sal ou molho de soja (shoyu).
Juntar o pão aos cubos e ir mexendo até sentir que o pão está a torrar, a ficar crocante.
Servir de preferência quente mas também fica bom frio.

Pág. 1 de 2

Evento

  • Conversa Aberta Malveira
    Conversa Aberta Malveira Amigos Vitalizantes Nada melhor para começar este novo ciclo de vida (mais um Outono e mais um Inverno) que novos espaços para divulgar a Culinária Vitalizante e Educativa.Por isso, vos convido para o novo projeto…
Portuguese English French Spanish

Newsletter